sexta-feira, 7 de outubro de 2011

teologia da unicidade de Deus (01)



...a vida eterna é esta: que conheçam a ti, único Deus verdadeiro e a Jesus Cristo a quem enviaste

Conceitos Bíblicos da Unicidade de Deus:

Ao tratarmos da Unicidade de Deus, estamos tratando de um ramo da Teologia Sistemática, de tamanha importância, que devemos nos curvar à Soberana Graça de Deus, que, sendo tão maravilhoso, tão excelso, tão sublime e tão grandioso, condescendeu-Se de sua grande glória para viver neste mundo, no corpo de um Homem chamado Jesus Cristo, que entregou sua vida, na mais humilhante morte de cruz, para salvar a humanidade. O que as Escrituras nos apresentam de Gênesis a Apocalipse é O ÚNICO DEUS, Soberano Criador, que revelou-Se no AT como o Grande EU SOU, que não revelou o Seu Nome, manifestando-se através de nomes - títulos, como ELOHIM (Deus), ADONAI (Senhor), e outros nomes compostos que revelam o caráter de Deus em favor do seu povo

Pr. Ailton reis

UNICIDADE É a qualidade da quele que é Único. O dicionário assim define o termo "único":

1) que é um só;

2) de cuja espécie não existe outro;

3) exclusivo, excepcional;

4) a que nada é comparável

5) superior a todos os demais". é isso que Deus, o Senhor diz de Si. "Eu Sou Deus, e fora de mim não há outro"; há outro Deus além de mim? Não , não há outra Rocha que Eu conheça".

Cada Capítulo deste estudo está repleto de provas bíblicas, sem contradições, da verdade da unicidade de Deus, Os argumentos apresentados pelos teólogos trinitários, na tentativa de explicar a "trindade", na verdade, fornecem-nos mais subsídios para esclarecimento da "Unicidade de Deus". Aqui trataremos de esclarecer supostas contradições levantadas sobre textos bíblicos e dúvidas daqueles que desejam com mansidão e temor conhecer a Verdade da Palavra de Deus. A UNICIDADE DE DEUS não foi produzida por concepção de nenhum "pensador judeu ou pagão. É Deus mesmo quem diz: "Ouve, Israel; O Senhor nosso Deus é o único Senhor" (Deut 6:4).

Os Teólogos trinitários atribuem a Sabélio (cerca de 215a.D.) o que eles chamam de "Heresia", isto é a defesa da Unicidade de Deus. Na verdade Sabélio (que foi antecedido por Noeto, Epigono, Cleomenes, o bispo Zeferino, no período entre 180 a 217),ensinou a mais fiel cristologia do Logos, a mesma defendida pelos apóstolos Paulo e João. Eis o ensino de Sabélio: Pai, Filho e Espírito Santo são um só e o mesmo. São os três nomes do Deus Único que se manifesta de formas diferentes. Segundo as circunstâncias. Enquanto Pai, é o Legislador do Antigo Testamento, enquanto Filho, é encarnado, e enquanto Espírito Santo, é o inspirador dos apóstolos. Mas é o mesmo e único Deus que assim aparece nessas relações sucessivas e transitórias, exatamente como se pode, a um mesmo indivíduo, atribuir diferentes títulos segundo os diversos papeis de Sabélio:

Tão bem conceituada foi a teologia defendida por Sabélio, que veio influenciar consideravelmente o desenvolvimento do que viria a ser a "Cristologia ortodoxa". A crítica derramada sobre Sabélio e os seus antecessores, era na realidade, política, por serem considerados "Monarquianos modalistas". ou "monarquianos dinâmicos". opostos aos "montanistas" (discípulos de Montano), como era o caso de Tertuliano, que conseguiu bastante influência com os "mestres" da Igreja, dada a sua habilidade literária.

Não entendemos porque os teólogos trinitários, encontram somente Sabélio, quando tantos outro influentes "Pais da Igreja" defenderam tão claramente a doutrina bíblica da Unicidade de Deus, citando por ex.: Inácio de Antioquia (110?), que foi discípulo do apóstolo João, que ensinava: O Sacrifício de Cristo é o sangue de Deus". Saudava os cristãos romanos em Jesus Cristo, nosso Deus, e afirmava que a Encarnação foi manifestação de Deus para revelar uma nova humanidade". Calixto, afirmava: "Pai, Filho e Logos, são nomes do Espírito único e indivisível; Filho é designação própria daquele que era visível, ao passo que Pai é o Espírito que nele habitava. Essa presença do Pai em Jesus é o Logos.

Contudo, a Teologia que ensina e prova biblicamente que Deus é um só, em três manifestações, não é de autoria de Sabélio, nem de nenhum outro intérprete do período pós-apostólico. Irineu, Sabélio e os demais aprenderam dos ensinos paulinos e Joaninos. Para Paulo, a identificação do Cristo exaltado com a sabedoria, o Logos, era não somente fácil, mas também natural. E a sabedoria, o Logos era forçosamente preexistente e devia ter estado sempre com Deus. Ele é o Espírito de Deus, a sabedoria de Deus; nele habita corporalmente toda a plenitude da Divindade.

No Evangelho de João, a preexistência e a atividade criadora do Logos (a Palavra que se fez carne), merecem o mesmo lugar de destaque do pensamento de Paulo. Cristo é o Logos, o Verbo que estava com Deus, e o Verbo era Deus (Observemos: "O Verbo era Deus", não "um Deus").

Concluindo: Jesus Cristo é Deus. O Verdadeiro Deus e a Vida Eterna.

Na "oração Sacerdotal " (Jo 17:3) o Senhor Jesus declara:

"A Vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só por único Deus Verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste".

Aqui Jesus está nos ensinando que é dever do cristão conhecer a Deus, único, e reconhecê-lo em Jesus Cristo. Disto depende a Vida eterna. Ele é o verdadeiro Deus e a vida eterna.

Base Bíblica da Unicidade de Deus:

1) “Eu Sou o Senhor teu Deus... não terás outros deuses diante de mim” (Êxodo 20:2,3);

2) “Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor” (Deut. 6:4; Marcos 12:29);

3) “Eu, o Senhor, o Primeiro, e com os últimos, Eu mesmo” (Is. 41:4);

4) “Eu Sou o Senhor; este é o meu nome; a minha glória, pois, não darei a outrem” (Is. 42:8);

5) “Eu, Eu Sou o Senhor, e fora de mim não há Salvador” (Is. 43:11);

6) “Assim diz o Senhor, Rei de Israel e seu Redentor, o Senhor dos Exércitos: Eu Sou o Primeiro e Eu Sou o último, e fora de mim não há Deus” (Is. 44:6);

7) Há outro Deus além de mim? Não! Não há outra Rocha que Eu conheça (Is. 44:8);

8) Eu Sou o Senhor, e não há outro; fora de mim não há deus; (Is. 45:5);

9) Eu Sou o Senhor, e não há outro. (Is. 45:6);

10) Deveras Deus está em ti, e nenhum outro deus há mais. (Is. 45:14);

11) Porventura, não Sou Eu, o Senhor? E não há outro Deus senão Eu; Deus Justo e Salvador, não há fora de mim (Is. 45:14);

12) Lembrai-vos das coisas passadas desde a Antigüidade: que Eu Sou Deus, e não há outro semelhante a mim (Is. 46:9);

13) A vida eterna é esta (consiste em): que te conheçam a Ti, só por Único Deus Verdadeiro e a (que O reconheçam em) Jesus Cristo a quem enviaste (João 17:3).

14) Ao único Deus, sábio, seja dada glória por Jesus Cristo (Rom 16:27);

15) ...JESUS CRISTO Deus bendito eternamente (Rm. 9:5)

16) “... sabemos que o ídolo nada é no mundo e que não há outro Deus, senão Um Só” (1Cor. 8:4);

17) Todavia, para nós há Um Só Deus, o Pai de quem é tudo e para quem nós vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós por Ele (1 Cor. 8:6);

18) Ora, ao Rei dos séculos, imortal, invisível, ao único Deus, seja honra e glória para todo o sempre. Amém (1Tim. 1:17);

19) Porque há Um Só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo, homem (1Tim. 2:5);

20) “Um Só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos, e em todos” (Ef. 4:6);

21) Tu crês que há Um Só Deus? Fazes bem; também os demônios o crêem, e estremecem (Tg 2:19);

22) Ora, ao Único Deus, Salvador nosso, por Jesus Cristo, nosso Senhor, seja glória e majestade, domínio e poder, antes de todos os séculos, agora e para todo o sempre (Judas v.25).

O Único Deus, revelou-Se em corpo humano. No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por Ele, e sem Ele, nada do que foi feito se fez. Estava no mundo, e o mundo foi feito por Ele, e o mundo não O conheceu. E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, glória como a do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade - João 1:1-3, 10, 14 - E chamou-Se JESUS CRISTO. Isto quer dizer: “Deus estava em Cristo, reconciliando o mundo consigo mesmo”.

Deus, olhando dos céus à terra, viu que “...não havia um justo, nenhum sequer” (Rom. 3:10); Viu que não havia ajudador algum e maravilhou-se de que não houvesse um intercessor; pelo que o seu braço lhe trouxe a salvação, e a sua justiça o susteve (Is. 59:16). Jesus Cristo é o braço de Deus (Is. 53:1), e é também a Justiça de Deus (Jer. 23:5,6).

Sabemos pelas Escrituras, de algumas intervenções diretas de Deus, para salvar, ou para julgar o seu povo, que resultaram em destruição de grande número de almas, porque o Santo Deus, não tolera a impiedade, e certamente toda a raça humana seria destruída, por uma intervenção divina, direta, ou através de anjos, uma vez que estes seres celestiais, ministros de Deus, não conheceram a natureza pecaminosa do homem. Graças a Deus! Pela sua infinita misericórdia, o Amor de Deus se revelou, no corpo humano de Jesus Cristo, para salvar os pecadores: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna”. Dessa forma, Jesus Cristo é o Amor de Deus Revelado.

Jesus Cristo é a forma física de Deus:

Eis o que Ele declara acerca de Si mesmo: “Eu Sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim. Se vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai; e já desde agora O conheceis e O tendes visto”.

Disse-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, o que nos basta. E o Senhor lhe respondeu: “Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê a mim vê o Pai; como dizes tu: mostra-nos o Pai? Não crês tu que eu estou no Pai e o Pai está em mim?” (João 14:16-10). “Eu e o Pai somos um” (João 10:30). Antes que Abraão existisse, “EU SOU” (8:58). Se não crerdes que EU SOU, morrereis em vossos pecados (8;24).

O apóstolo Paulo escreve ao Filipenses: “De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, que, sendo em forma de Deus (ou seja: a forma física de Deus), não teve por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens. E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz” (Fil. 2:5-8). Isto é, mesmo sendo Ele, a forma visível de Deus (o Emanuel), não se gloriou de ser Deus, não se revelou como Deus, mas sim, na qualidade de “servo”.

JESUS CRISTO É JEHOVAH

Jehovah Titulo ou atributo Jesus Cristo

--------- ------------------- -------------

Isaías 40:28 Criador Jo. 1:3 e refs.

Isaías 45:22, 43:11 Salvador Jo. 4:42 idem

1Samuel 2:6 Ressuc. os mortos Jo. 5:21 idem

Joel 3:2 Juiz Jo. 5:27 "

Isaías 60:1-20 Luz Jo. 8:12 "

Êxodo 3:14 Eu Sou Jo. 8:24, 58

Salmo 23:1 Pastor Jo.10:11

Isaías 42:8, 48:11 Glória de Deus Jo.1 7:5

Isaías 41:4, 44:6 O Primeiro e o último Ap. 1:17, 2:8

Oséias 13:14 Redentor Ap. 5:9

Isaías 62:5 Noivo Ap. 21:2

Salmo 18:2 e refs. Rocha 1Co.10:4 e refs.

Jeremias 31:34 Perdoa os pecados Mc. 2:7,10

Salmo 148:2 Adorado pelos anjos Heb. 1:6

Em todo o A.t. Invocado em oração At.7:59 e refs.

Salmo 148:5 Criador dos anjos Col. 1:16

Isaías 45:23 Reconhecido como Senhor Fil. 2:11

Outros títulos da Deidade aplicados ao Senhor Jesus Cristo:

Maravilhoso Grande Deus e Salvador O braço do Senhor

Conselheiro Pai, Filho Esp. Santo Luz do mundo

Deus forte Santo Sol da Justiça

Pai da eternidade Jehovah o forte Estrela da manha

Príncipe da Paz Todo-Poderoso Supremo Pastor

Emanuel Alfa e Omega Princ. da Salvac.

Reis dos Reis O princípio e o Fim Autor, Consumador da Fé

Senhor dos Senhores Vida eterna Leão, Tribo de Judá

Construtor Torre forte Deus Bendito eterno

Deus sábio Deus Único.

"J E S U S C R I S T O É T U D O E M T O D O S "

"Não é exagero dizer que nossa esperança de redenção do pecado, depende do fato da deidade de Jesus. Se Jesus Cristo fosse somente humano estaríamos ainda mortos em nossos pecados, separados de Deus, sem esperança neste mundo e sem auxilio no porvir. Por que nenhum homem poderia ser o salvador dos homens. É igualmente certo que, sendo Jesus Cristo Deus, antes de se tornar homem, o Deus que assim se manifestou em carne humana pode ser o salvador dos homens. Basta somente que esperemos em Cristo, em confiança e segurança, se soubermos além de qualquer dúvida que Ele É o Deus capaz de salvar. Por esta razão devemos sustentar que o fato da Deidade em nosso Redentor é um requisito indispensável a nossa Salvação".

"Se é Verdade que Deus é único, legítimo objeto de culto, o cristão inteligente adorará a Jesus Cristo como seu Salvador. O Honrá-lo como Senhor e Mestre".

"Porque há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens: Jesus Cristo homem, o qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos".

"O verdadeiro cristão é aquele que levanta os olhos aos céus, e vê somente Jesus." "Cristianismo é Cristo. conhece-LO adequadamente e ter vida eterna". "Não há outro nome dado debaixo dos céus, em que possamos ser salvos".

Nenhum comentário:

Postar um comentário